Novos modelos de negócio na gastronomia

O crescimento da área de gastronomia e do número de concorrentes no mercado tem demandado cada vez mais criatividade dos empreendedores. Para atender às necessidades do público e se destacar no cenário atual, é preciso não só inovar nos produtos como também no modelo de negócio. Reunimos aqui algumas soluções criativas para quem deseja atuar nesse segmento, além das ocupações mais tradicionais. Confira.

1. Comida itinerante
O mercado itinerante da alimentação cresceu muito nos últimos anos. Com um detalhe: os pratos, além de servidos na rua e com preços acessíveis, agora são mais elaborados. Além disso, a variedade de opções é abrangente e inclui do brigadeiro à cozinha internacional. Tudo isso servido em bicicletas, carros ou em pequenos caminhões especialmente adaptados e estacionados em espaços públicos.

Risoleto: a kombi, equipada com minicozinha, serve dez sabores de risoto, com o uso de ingredientes nobres, como cogumelo shitake, camarão e alho-poró. O carro percorre espaços públicos da cidade a preços acessíveis.

Pretty Good: oferecer um prato típico do Canadá foi a aposta da Pretty Good. A receita é uma mistura de batata frita, cubos de queijo, molho especial e recheio à escolha do cliente. Uma opção que dá ao público a oportunidade de experimentar novos sabores.

2. Refeição compartilhada
Plataforma que, de um lado, tem os anfitriões, que gostam de cozinhar e de receber em casa e, do outro, os clientes cadastrados para desfrutar de uma refeição a preços acessíveis na própria residência dos cozinheiros.

Chefex e Dinner: aplicativos que facilitam a reunião de pessoas para experimentar pratos preparados por profissionais da área em ambientes intimistas. Novas experiências gastronômicas para clientes e boas oportunidades para novos chefs.
Refeição compartilhada

 

3. Casa de chá
Nem é preciso esperar o relógio marcar cinco da tarde. As casas de chá servem o produto a qualquer hora, quente ou gelado, a gosto do cliente. A alternativa de negócio permite a elaboração de chás exclusivos, a partir da mistura de ervas, servidos com acompanhamento de bolos e doces, por exemplo.

Teakettle: a casa de chá em São Paulo oferece cursos para a elaboração de combinações originais do produto, além de mesas de chás, do morning tea ao brunch, para que o cliente possa consumi-lo no estabelecimento.

Chá Comigo: o chá é a atração principal e o que dá nome à casa, localizada em Belo Horizonte. Mas além da bebida há uma variedade de quitandas mineiras e pequenos detalhes que se transformam em atrativos, como livros usados, disponíveis para troca, além de uma vitrola, que pode ser operada pelos clientes com vinis em exposição no local.

4. Cervejaria artesanal
O modelo de negócios das choperias, bem-sucedido em muitas cidades brasileiras, agora oferece cervejas artesanais, que podem ser ou não de fabricação própria. Os estabelecimentos também oferecem tira-gostos, que podem ser harmonizados com o produto.

Cervejaria Sátira: fábrica artesanal de cervejas criada por quatro amigos. A microempresa produz cinco tipos de cerveja para atender a vários gostos.

Confira o resultado do Concurso Brasileiro de Cervejas.

Outras alternativas de atuação

  • Espaços para eventos e cursos: podem ser alugados para a realização de cursos, eventos sociais e profissionais, além de treinamentos na área de gastronomia.

  • Pesquisa e desenvolvimento: atuação no segmento da indústria por meio do desenvolvimento de produtos alimentícios.

  • Restaurante temático: tem como característica explorar um tema além do cardápio para atrair clientes. A decoração é um aspecto muito explorado nesse tipo de negócio, fazendo com que o cliente tenha uma experiência única, além das comidas e bebidas.

  • Frezzeiro: trabalha como autônomo para famílias na preparação de refeições a serem congeladas.

 

Compartilhe:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Posts Relacionados